A GESTÃO DO CONHECIMENTO COMO BASE PARA O PROCESSO DECISÓRIO ESTRATÉGICO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Com a ocorrência da reforma administrativa na Administração Pública, ainda em evolução, cujo foco principal tem sido o respaldo à supremacia e a indisponibilidade dos interesses públicos, a transformação do sistema burocrático para uma administração mais profissional, gerencial, que apregoa a credibilidade por intermédio das ações dos agentes gerando confiança às pessoas, com controle e responsabilidade, especialmente na tomada de decisões, torna-se evidente.
Em razão do processo de implantação nas empresas, estas ações, que nada mais são do que de gestão do conhecimento, conduzem as dinâmicas e interfaces corporativas praticadas por todos para uma mudança cultural, que necessariamente perpassa por um comprometimento de toda a organização.
Deste modo, além da gestão do conhecimento em si, a maior aquisição tem sido o poder de tomada de decisão na administração pública cujos benefícios ao cidadão tornam-se substanciais em termos de qualidade, essencialidade e agilidade.
Há que se considerar que a exigência na prestação de serviços públicos a uma transformação para melhor é prioridade, em especial nos seus comportamentos e na prática da inovação eficiente como condição básica e necessária à competitividade.
Por outro lado, é importante dizer que os desafios e a complexidade desse novo cenário são evidentes uma vez que o conhecimento é um recurso de difícil mensuração e quantificação, mas seus reflexos estão nos conceitos que atestam sua importância perante os demais recursos econômicos tradicionais.
A gestão do conhecimento como ferramenta-chave para o processo decisório na administração pública enfoca principalmente os aspectos críticos para a adaptação e sobrevivência das prestações de serviços à população, diante de uma realidade e
cenários incertos, com economias cada vez mais estranguladas, mutáveis e descontínuas.
Importante destacar que a inovação e a difusão destes conhecimentos angariados promove o crescimento organizacional, que tem por base as habilidades, as atitudes e os próprios conhecimentos adquiridos pelos indivíduos no trabalho realizado.
Assim, o desenvolvimento do ambiente organizacional que busca uma sinergia entre valores individuais e valores de grupo desencadeia uma tendência de nivelamento do conhecimento entre os colaboradores da organização, promovendo o mútuo crescimento.
A gestão do conhecimento envolve gerir o conhecimento dos processos de negócio da empresa ou organização, e sua principal missão é buscar a promoção de suas melhorias através da utilização do seu capital humano e estrutural, aumentando continuamente a competência organizacional.
A visão mais adequada a todo este processo organizacional está pautada na identificação e mapeamento de seus ativos intelectuais, na facilitação ao acesso a informações corporativas, ao compartilhamento de experiências e tecnologia, aplicando investimento em treinamento, incentivando a criatividade e a inovação, e criando, desse modo, novos conhecimentos que possibilitarão tomadas de decisões pautadas em realidades e cenários correlatos.
Além da produtividade, a redução de custos em atividades rotineiras e processos manuais influencia diretamente o resultado financeiro das organizações e, consequentemente, sua eficiência.
Por fim, a gestão do conhecimento como suporte estratégico para a tomada de decisão na administração pública, se respalda no principal objetivo que é o de aprimorar a prestação de serviços, cujos preceitos e conhecimentos adquiridos formam a principal mola propulsora da organização, capaz de manter e promover o desenvolvimento de forma sustentável, agregada ao desenvolvimento dos processos que melhorem o seu desempenho ao longo dos anos. A organização que detiver, difundir e souber gerir de forma adequada o conhecimento terá êxito em suas gestões

Júlio Cezar Vilela Pereira, Capitão da Polícia Militar de Minas Gerais.
Bacharel em Ciências Militares; Bacharel em Direito; pós graduado em Gestão Pública; pós graduado em Direito Constitucional; Especialista em Segurança Pública e Cursando MBA em Gestão Estratégica, Inovação e Conhecimento.

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe uma resposta

Gestor

Paulo de Vasconcellos Filho, 67 anos, atua como Consultor há 43 anos orientando processos de Planejamento Estratégico em 378 empresas de pequeno, médio e grande porte, que atuam nos mais diversos setores. Publicou seis livros sobre Planejamento Estratégico, sendo o primeiro em 1979 e o mais recente publicado pela Editora Campus, com o título “Construindo Estratégias para Vencer!”

Receba nossas novidades

Estratégias que merecem destaque

Registre-se aqui para receber em seu e-mail nossas novidades.

Patrocinadores

Temas

Fechar Menu