Como proteger a sua empresa da corrupção

26 out 2015

RosáliaimagesZUC0CL3T

A Gestão de Documentos e informações pode inibir a corrupção e proteger sua empresa legalmente.

De acordo com a Lei Anticorrupção –  12.846/2013, as empresas brasileiras passam a ter que voltar suas atenções para o desenvolvimento de ações, que as protejam preventivamente das sanções nela previstas.

No Art. 7° serão levados em consideração na aplicação das sanções: VII – a existência de mecanismos e procedimentos internos de integridade, auditoria e incentivo a denúncia de irregularidades e a aplicação efetiva do código de ética e de conduta no âmbito da pessoa jurídica.

Diante desse cenário, no mínimo duas ações devem ser tomadas. A primeira é a estruturação de um sistema de documentos e informações, modelado a partir da análise dos processos de negócio, com a identificação dos respectivos riscos presentes nesses processos, que devam ser monitorados. Por consequência, para que esses riscos sejam monitorados, será necessário documentar as ações geradoras ou associadas a esses riscos. Portanto, nesse momento surgem os documentos, ou melhor identificando-os, surgem os registros informacionais, que deverão ter o seu ciclo de vida definidos desde o momento de sua criação, até em que mídia deverão existir, por quanto tempo deverão ser armazenados, de quem será a responsabilidade de guarda, quem poderá acessá-los e, fundamentalmente, qual a tecnologia que será responsável pela gestão, armazenagem e disponibilização dessas informações propiciando evidências objetivas e transparência das ações corporativas.

A segunda ação preventiva é a criação de canais formais, como instrumentos inibidores de atos ilícitos e antiéticos. Vários serão os problemas que poderão a ser evitados com a implantação de instrumentos desta natureza dentro da empresa:

Governança
  • Furto
  • Desvio de mercadorias
  • Corrupção(intra e extra corporis)
  • Suborno
  • Sabotagens
  • Conflito de interesses
  • Vazamento de informações
  • Descumprimento dos padrões de ética, qualidade e segurança
  • Desrespeito à legislação

 

Recursos Humanos
  • Coação moral
  • Assédio sexual
  • Discriminação
  • Perseguição
  • Abuso de poder
  • Acidentes pessoais
  • Acidentes materiais
  • Acidentes ambientais
  • Uso de drogas
  • Porte de armas

 

Financeiro
  • Fraudes contábeis
  • Sonegação fiscal
  • Desvios financeiros
  • Superfaturamentos
  • Desperdício de recursos
  • Sobrepreços de reembolsos
  • Utilização inapropriada de recursos fornecidos pela organização

Fonte:http://www.canaldaetica.com.br/?gclid=CjwKEAjwnf2wBRCf3sOp6oTtnjYSJAANOfhe_0ihPHDF8S50XPjnpd28N9bj9YN68cP_OEC2JpdczBoCf9Xw_wcB

Pense nisso! Haja agora, previna-se de pesadas multas, ou algo ainda mais grave que é a perda de uma boa reputação empresarial e pessoal.

Rosália Paraiso Matta de Paula
Diretora de Negócios das empresas Documentar
www.documentar.com.br

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *