Direto ao Ponto

Ao me contactar diariamente com empresários, executivos e profissionais especializados, sempre encontrei, e encontro, motivação para acompanhar suas carreiras. O estímulo e a busca, por comportamentos positivos, sempre foram o propósito. Um olhar para a vida com foco na realidade emocional.

Neste momento de fortes mudanças, disrupções e a presença constante da crescente imprevisibilidade, novas rotas são exigidas

Várias outras competências que, na maioria das vezes, caladas pelo frenesi do resultado, vieram à tona e são determinantes para prosperar, obter sucesso e bem-estar no universo dos negócios.

A força reside no controle emocional espontâneo e eficaz por meio da aceitação e leitura positiva de novos comportamentos que proveem recursos para realizar o potencial pessoal.

Líderes, que têm inteligência emocional, conseguem lidar com as pressões do dia a dia, mantendo seus autocontroles e estabilizando suas equipes. O controle de suas emoções, faz com que transmitam confiança para times de trabalho. Possuem empatia, escuta ativa e avaliam o impacto de suas decisões.

Segundo Daniel Goleman, escritor, PhD e autor de várias obras sobre o tema a inteligência emocional (IE) é:

“[…] capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e nos nossos relacionamentos.” (GOLEMAN, 1998, p. 337).

  1. autoconhecimento emocional – reconhecer as próprias emoções e sentimentos quando ocorrem;
  2. controle emocional – lidar com os próprios sentimentos, adequando-os a cada situação vivida;
  3. automotivação – dirigir as emoções a serviço de um objetivo ou realização pessoal;
  4. reconhecimento de emoções em outras pessoas – reconhecer emoções no outro e empatia de sentimentos;
  5. habilidade em relacionamentos interpessoais – interação com outros indivíduos utilizando competências sociais.

autoconhecimento (e reconhecimento) das próprias emoções, é o primeiro passo para entender “como” o nosso corpo e a nossa mente reagem às situações as quais somos expostos.

Líderes com inteligência emocional são capazes de reconhecer suas emoções à medida em que elas acontecem.

A ampliação e a maleabilidade da percepção, proporcionadas pelo autodesenvolvimento consciente, tornarão claro o conceito de que as velhas maneiras de fazer as coisas já não funcionam há muito tempo.

A capacidade de transitar e decidir em mercados que se movem, velozmente, nos altos e baixos da economia, exigem pessoas que se prepararam para interagir em condições mais favoráveis ao transformar a crise em oportunidades de valor.

Pessoas que trazem a vantagem de sentir e adequar suas próprias emoções ao internalizar a capacidade de ver, além do escopo aprendido.

A velha certeza já não existe há muito tempo. A arte é agir e prosperar na mudança, independente da origem e natureza do desafio.

HÁ! Não raras vezes, existe a necessidade de respostas, ainda que apenas no sentido de justificativas.

Entretanto, o que importa é que as pessoas tomem, visceralmente, consciência que seu estado emocional interfere na maneira de perceber situações, sendo este o primeiro passo para a busca de mudanças.

Deste modo, outros chamados se anunciam e nos levam à reflexão para uma nova construção.

autoconhecimento com efetividade. Meu mundo, minhas competências, meu trabalho, minha performance, minhas conquistas, minha VISÃO, minha FELICIDADE, meu INSUCESSO, meu DESPREPARO.

O bom funcionamento emocional é resultante de todos estes fatores dentro de um sistema único, harmônico e equilibrado. Lembrando sempre que o estresse se inicia na pessoa.

Assim, com a capacidade adquirida pela absorção das competências duráveis e essenciais advindas do autoconhecimento, sustentado pela Inteligência Emocional, o momento é de recarregar os motores e agir em situações caóticas com incontestável sensação de conforto.

Quando você flui melhor tudo conspira a seu favor.

BIBLIOGRAFIA

GOLEMAN, D. Inteligência emocional: a teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente. Rio de Janeiro: Objetiva, 1998.

Efigênia Wend – CEO Upside Group

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe uma resposta

Gestor

Paulo de Vasconcellos Filho, 67 anos, atua como Consultor há 43 anos orientando processos de Planejamento Estratégico em 378 empresas de pequeno, médio e grande porte, que atuam nos mais diversos setores. Publicou seis livros sobre Planejamento Estratégico, sendo o primeiro em 1979 e o mais recente publicado pela Editora Campus, com o título “Construindo Estratégias para Vencer!”

Receba nossas novidades

Estratégias que merecem destaque

Registre-se aqui para receber em seu e-mail nossas novidades.

Patrocinadores

Temas

Fechar Menu