Inovação no Marketing e Logística no varejo

12 out 2016

logistica-no-varejo

Quero compartilhar uma visão atual e de tendências para o futuro (muito próximo) dos negócios do setor de varejo em geral, considerando algumas questões que serão cada vez mais significativas para a rentabilidade e competitividade das empresas.

A inovação tem sido a mola mestra para iluminar os caminhos dos empreendedores em cenários de crescente competição. Destaco aqui algumas estratégias de inovação alicerçadas em marketing, logística e automação de processos.

No Marketing, já é sabido que o comportamento dos consumidores vem migrando de Lealdade para Preferência, impondo mudanças drásticas nas estratégias de mercado. O tempo gasto em realizar uma compra, quer seja em lojas físicas ou virtuais, tem sido e será cada vez mais preponderante na escolha do consumidor, impactando em sua preferência.

A despeito da força e do avanço da propaganda, percebo cada vez mais que o consumidor precisa se sentir “amparado” em suas decisões de compra e aqui existem muitas oportunidades inexploradas. É preciso ser ético, responsável, honesto e transparente.

Questões como: qual deve ser a estratégia do varejista frente aos desafios de oferecer produtos com qualidade e preços justos? Qual é mensagem percebida pelo consumidor: a de que o varejista é um mero repassador de custos?… ou que ele está obstinado em evitar ao máximo este repasse, demonstrando seu constante esforço em negociar com seus fornecedores, sempre objetivando encontrar as melhores alternativas de compra para seu público consumidor?

Como tangibilizar esta estratégia (e esforço) para o consumidor no ambiente físico ou virtual?
Enfim, como estabelecer uma condição que possibilite a relação de preferência mais duradoura?

Os impactos mais frequentes na Logística são a pressão pela redução de custos, o aumento da velocidade de entrega de mercadorias, a operacionalização de novas fontes e locais de suprimento, as mudanças nas politicas de estoques e o atendimento multicanal (atendimento simultâneo nos canais físico e virtual). Some-se a isto a realidade da escassez de competências (pessoas) para atuar em processos cada vez mais complexos neste ambiente de negócios.

Neste contexto, a automação de processos tem relevância crescente no sentido de proporcionar o atendimento aos preceitos básicos de Logística: O produto certo, no lugar certo, no momento certo, na qualidade desejada e ao menor custo total.

Cada vez mais será necessário eliminar o gap das competências de pessoal com uso intensivo de tecnologia: softwares customizados e equipamentos que apoiem a execução de todas tarefas (computadores, tablets, smartphones, leitores de código de barras, câmeras, RFID – Radio-Frequency IDentification), análise de big data,  e também a IOT – Internet Of Things, que promete facilitar em tempo real as equipes de trabalho, no sentido de elevar a produtividade.

A automação é a grande saída para se elevar o patamar de qualidade dos processos, reduzir falhas e, consequentemente, melhorar o nível de serviço.

Este aparato tecnológico é fundamental para apoiar os varejistas na rota de “proteger” seus consumidores, mesmo considerando as adversidades nas relações com seus fornecedores (e sua crescente concentração), a escassez de competências dos novos entrantes no mercado de trabalho, o aumento da violência, as restrições legais (trabalhistas e fiscais) e governamentais (tributárias) e, sobretudo, a premente necessidade de redução dos impactos destas operações no meio ambiente.

Mãos à obra!

Nyssio Ferreira Luz
Presidente do IBRALOG
Instituto Brasileiro de Logística
www.ibralog.org.br

 

 

Compartilhe:

Comentários

  1. Uma grande opção para uma boa logística, é o item de gestão de frotas. Controle sua frota e consequentemente irá controlar sua logística.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *