Logística é essencial para o sucesso empresarial

18 set 2015

foto Nyssio

O termo “Logística”, originário de operações militares com foco nos processos de suprimentos de tropas, insumos e equipamentos para os campos de batalha, foi adaptado ao mundo dos negócios e tem sido atualizado constantemente para contemplar novas demandas inerentes ao desenvolvimento da humanidade. Assim trago aqui alguns conceitos clássicos que ajudam em sua compreensão:

“A parte do Gerenciamento das Cadeias de Suprimento que planeja, implementa e controla a eficiência e eficácia dos fluxos diretos e reversos e de armazenagem de produtos, serviços e informações correlatas entre o ponto de origem e o ponto de consumo, de forma a atender aos requisites dos consumidores” (CSCMP – Council of Supply Chain Management Professionals);

“O conjunto de processos e recursos que garantem os fluxos de produtos, serviços e informações correlatas, da origem ao destino, atendendo às demandas dos clientes com eficiência, eficácia, custos adequados e respeito à legislação” (IBRALOG –  Instituto Brasileiro de Logística).
Os conceitos de logística e os benefícios de sua implantação já podem ser considerados como sendo de conhecimento da maioria dos profissionais que atuam em empresas brasileiras. Assim, empresas líderes em muitos  segmentos que já incorporam as competências logísticas em níveis hierárquicos mais elevados, tais como gerência, diretoria, vice-presidência, etc. A amplitude destes conceitos contribui muito para sua aderência a qualquer tipo de negócio, independentemente de seu porte, especialidade ou localização geográfica. Assim desde um micro empreendedor individual (um pipoqueiro que atua num shopping center) até as mega corporações (uma fabrica de aviões) podem e devem utilizar e adequar estes conceitos para  “fazer mais com menos” e com qualidade.
As áreas (ou competências) mais evidentes da Logística Empresarial são:
Logística de Suprimentos – se refere às operações dos fluxos de entrada das empresas, contemplando as atividades de suprimentos tais como planejamento, programação, gestão de estoques, compras e o transporte de mercadorias de suprimentos. Ë parte da logística que suporta as transações entre as empresas e seus fornecedores;

Logística Interna – se refere às operações dos fluxos internos das empresas tais como transporte interno, movimentação e armazenagem de mercadorias e seleção de pedidos.

Logística de Distribuição – se refere às operações dos fluxos de saída das empresas, compreendendo as atividades de planejamento, transporte e controle das operações relacionadas à entrega de mercadorias aos clientes. E a parte da logística que suporta as transações entre as empresas e seus clientes;

Logística Reversa – se refere às operações dos fluxos reversos, compreendendo as atividades de planejamento, transporte e controle das operações de retorno, geralmente ligadas ao retorno de embalagens, resíduos industriais, devoluções de clientes, disposição de produtos perigosos em locais adequados, entre outros.

As empresas são “elos” em suas respectivas cadeias de suprimentos e seus gestores precisam entender seu posicionamento nas cadeias de suprimento nas quais atua e avaliar as suas reais contribuições no sentido de agregar valor a seus clientes e fornecedores. Quando as empresas conseguem identificar e desenvolver seu posicionamento nas diversas cadeias de suprimento em que atuam, elas passam necessariamente a demandar o desenvolvimento contínuo de competências logísticas para se integrar aos negócios, de forma a atender aos seus objetivos estratégicos de curto, médio e longo prazos. Não existe possibilidade de uma empresa alcançar níveis de excelência em negócios sem que suas competências logísticas também sejam excelentes. Empresas cujas competências logísticas estão devidamente desenvolvidas conseguem efetuar suas operações com menores custos, oferecer níveis de serviço adequados às demandas de seus clientes, evitando desperdícios, substituindo estoques por informações, antecipando medidas de prevenção e mitigação de riscos, falhas e interrupções. Com a competição acelerada em todos os níveis e “vitaminada” pelos avanços da tecnologia da informação, inclusive com eliminação de intermediários, este conjunto de processos e recursos são essenciais para o crescimento e sustentabilidade dos negócios.

Nyssio Ferreira Luz
Presidente do IBRALOG
Instituto Brasileiro de Logística
www.ibralog.com.br

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *