Existe vida após a crise?

16 fev 2017

moto contínuo

Nosso país está em crise!

Era o que eu ouvia quando rapaz, foi o que ouvi durante minha juventude  e também durante toda minha fase adulta.
Agora estou caminhando para a melhor idade e…

Adivinhe o que ouço por todo lado, de todos com quem converso, nos táxis, nos ubbers, nas lojas, nas reuniões, nos hospitais, nos clubes, nos hotéis, nas viagens, nos aviões…

Epa! Peraí! Tem algo errado. Ubbers, clubes, hospitais, hotéis, viagens, aviões???

Uai! Mas então a vida continua???

Não parou tudo por causa da crise? E ainda tem gente tendo sucesso?

Teeemmmm! Acredita?

As pessoas continuam comendo, bebendo, amando, tendo filhos, precisando de tratamentos, de comprar remédios, de se enfeitar, de cuidar do visual, de ter um xodozinho pet, de visitar os pais, de ajudar um menos afortunado, de criar os filhos, pagar escola, respirar ar puro, ver montanhas se for do mar ou molhar os pés no mar se for da montanha, ir para o campo se estiver na cidade e ir pra cidade se estiver no campo.

Tudo continua mais ou menos igual, só com um rítmo mais lento. Só isto.

Ou você conhece alguém que deixou de comer, ou de se cuidar, ou de se entreter, de ter sonhos e querer viver a vida? Só se for alguém com os parafusos fora do lugar.

Mas então, tem gente se dando bem? Siiiiiiiiiimmm!  Tem também.

Quem? Será que são os mesmos que também estiveram nas crises anteriores e que aprenderam com elas?
Ou será que são atuais sortudos aleatórios?

Não, não, não! Se você se der ao trabalho de fazer um levantamento mínimo, verá que são os mesmos de antes, sejam pessoas ou grupos; em sua grande maioria, são os mesmos.

Claro que riqueza muda de mãos rapidinho, que o dinheiro é um bichinho arisco, mas se for ver mesmo, está sempre nas mãos dos mesmos, daqueles que aprenderam a não deixá-lo solto à mercê de quem o quer capturar.

Não obstante toda a crise, e acredite, ela existe mesmo, é muito real, pode perguntar para qualquer pai de família ou dono de empresa, a forma de encará-la faz toda a diferença.

Os que aprenderam que as crises são cíclicas, se preparam no período de bonança, produzem o máximo que podem, guardam tudo que é possível e, quando chega a crise (que é certa), estão prontos para aproveitar todas as oportunidades.

Oportunidades oferecidas por aqueles que não se prepararam para o inverno, como fez a sábia formiguinha.
Aí é chegada a hora dos bons investimentos, das aquisições com valores excelentes e da estruturação (com baixo custo) para o próximo período de bonança, o qual aguardam calmamente e para o qual estarão novamente prontos para grandes ganhos e tacadas estratégicas fortes e saudáveis.

Não, o país não parou, só diminuiu de ritmo, mas se você contava com esta possibilidade e se preparou para este momento, deve estar muito feliz com seus resultados.

Anuar S. Mattar –  CEO

Konos  Human Achievement

www.konos.com.br

Compartilhe:

Comentários

  1. José Adair de Lacerda Diz: Fevereiro 15, 2017 at 12:24 pm

    Áh, se não fossem os visionários, os otimistas, os motivadores. O que seria do mundo???!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *