As principais características de uma empresa resiliente

Em momentos de crise, como no caso da atual pandemia, existem alguns fatores que podem ajudam a manter os negócios fluindo, mas que exigem preparação

Além de acelerar diversas tendências de mercado, a pandemia também trouxe à tona alguns conceitos do mundo empresarial. Resiliência é um dos principais, já que trata da capacidade de manter o desempenho em meio a crises e desafios imprevistos. Ou seja, é a habilidade de navegar na incerteza.

No entanto, pode ser difícil explicar esse conceito na prática, já que a resiliência está associada a diversas características e práticas de um negócio. Por isso, uma pesquisa feita pela Kearney buscou identificar as características mais importantes de uma empresa para passar intacta por um período de crise ou de instabilidade, Em parceria com Fórum Econômico Mundial, foram entrevistadas mais de 500 companhias sobre resiliência em suas linhas de produção.

O resultado apresenta estas características como essenciais para ser resiliente e se preparar para futuros cada vez mais incertos:

  • Excelência do portfólio. Foco na disponibilidade do produto por meio do gerenciamento ativo de um gerenciamento bem realizado de portfólio.
  • Orientação para o cliente. Nível de diversidade e proximidade geográfica da demanda, disponibilizando o produto em locais próximos aos clientes.
  • Viabilidade financeira. Transparência na saúde financeira em toda a cadeia de valor da empresa.
  • Versatilidade go-to-market. Capacidade de atender às demandas dos clientes por meio de uma multiplicidade de canais para evitar que a interrupção temporária de um canal impeça a concretização de um negócio.
  • Flexibilidade logística. Visibilidade e flexibilidade em armazenamento e distribuição
  • Adaptabilidade no âmbito da fabricação. Redes de produção projetadas já com a resiliência em mente, ou seja, já pensando na possibilidade de eventuais imprevistos e desafios que causem problemas e gerem
  • Diversidade de fornecedores. Múltiplas e diversas fontes de abastecimento dos itens que são essenciais para o seu negócio.
  • Planejamento avançado. Capacidade de detectar rapidamente as mudanças na oferta e demanda e girar de forma adequada

Tomando esses conceitos como base, um negócio poderá garantir uma maior resiliência em momentos de crise e não se desesperar sempre que algo vai mal. Isso, no entanto, gera uma necessidade de capacitação, bem como de investimentos de recursos, que você precisa considerar que está disposto a bancar.

Equipe de redação da Whow!

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Deixe uma resposta

Gestor

Paulo de Vasconcellos Filho, 67 anos, atua como Consultor há 43 anos orientando processos de Planejamento Estratégico em 378 empresas de pequeno, médio e grande porte, que atuam nos mais diversos setores. Publicou seis livros sobre Planejamento Estratégico, sendo o primeiro em 1979 e o mais recente publicado pela Editora Campus, com o título “Construindo Estratégias para Vencer!”

Receba nossas novidades

Estratégias que merecem destaque

Registre-se aqui para receber em seu e-mail nossas novidades.

Patrocinadores

Temas