Como proteger a sua empresa da corrupção

RosáliaimagesZUC0CL3T

A Gestão de Documentos e informações pode inibir a corrupção e proteger sua empresa legalmente.

De acordo com a Lei Anticorrupção –  12.846/2013, as empresas brasileiras passam a ter que voltar suas atenções para o desenvolvimento de ações, que as protejam preventivamente das sanções nela previstas.

No Art. 7° serão levados em consideração na aplicação das sanções: VII – a existência de mecanismos e procedimentos internos de integridade, auditoria e incentivo a denúncia de irregularidades e a aplicação efetiva do código de ética e de conduta no âmbito da pessoa jurídica.

Diante desse cenário, no mínimo duas ações devem ser tomadas. A primeira é a estruturação de um sistema de documentos e informações, modelado a partir da análise dos processos de negócio, com a identificação dos respectivos riscos presentes nesses processos, que devam ser monitorados. Por consequência, para que esses riscos sejam monitorados, será necessário documentar as ações geradoras ou associadas a esses riscos. Portanto, nesse momento surgem os documentos, ou melhor identificando-os, surgem os registros informacionais, que deverão ter o seu ciclo de vida definidos desde o momento de sua criação, até em que mídia deverão existir, por quanto tempo deverão ser armazenados, de quem será a responsabilidade de guarda, quem poderá acessá-los e, fundamentalmente, qual a tecnologia que será responsável pela gestão, armazenagem e disponibilização dessas informações propiciando evidências objetivas e transparência das ações corporativas.

A segunda ação preventiva é a criação de canais formais, como instrumentos inibidores de atos ilícitos e antiéticos. Vários serão os problemas que poderão a ser evitados com a implantação de instrumentos desta natureza dentro da empresa:

Governança
  • Furto
  • Desvio de mercadorias
  • Corrupção(intra e extra corporis)
  • Suborno
  • Sabotagens
  • Conflito de interesses
  • Vazamento de informações
  • Descumprimento dos padrões de ética, qualidade e segurança
  • Desrespeito à legislação

 

Recursos Humanos
  • Coação moral
  • Assédio sexual
  • Discriminação
  • Perseguição
  • Abuso de poder
  • Acidentes pessoais
  • Acidentes materiais
  • Acidentes ambientais
  • Uso de drogas
  • Porte de armas

 

Financeiro
  • Fraudes contábeis
  • Sonegação fiscal
  • Desvios financeiros
  • Superfaturamentos
  • Desperdício de recursos
  • Sobrepreços de reembolsos
  • Utilização inapropriada de recursos fornecidos pela organização

Fonte:http://www.canaldaetica.com.br/?gclid=CjwKEAjwnf2wBRCf3sOp6oTtnjYSJAANOfhe_0ihPHDF8S50XPjnpd28N9bj9YN68cP_OEC2JpdczBoCf9Xw_wcB

Pense nisso! Haja agora, previna-se de pesadas multas, ou algo ainda mais grave que é a perda de uma boa reputação empresarial e pessoal.

Rosália Paraiso Matta de Paula
Diretora de Negócios das empresas Documentar
www.documentar.com.br

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Deixe uma resposta

Gestor

Paulo de Vasconcellos Filho, 67 anos, atua como Consultor há 43 anos orientando processos de Planejamento Estratégico em 378 empresas de pequeno, médio e grande porte, que atuam nos mais diversos setores. Publicou seis livros sobre Planejamento Estratégico, sendo o primeiro em 1979 e o mais recente publicado pela Editora Campus, com o título “Construindo Estratégias para Vencer!”

Receba nossas novidades

Estratégias que merecem destaque

Registre-se aqui para receber em seu e-mail nossas novidades.

Patrocinadores

Temas