Conselhos do Abílio Diniz sobre a crise

Abiliocrise e bandeira

Caros leitores,

Hoje, dia 16/12/2015, estamos completando 90 dias com o nosso Blog no ar.

O significativo crescimento do número de acessos qualificados e de páginas visitadas, muito nos motiva mas também muito aumenta nossa responsabilidade.

Temos um compromisso expresso em nossa Missão, que sempre estará em destaque no topo da Home.

Como agradecimento pelo crescente apoio ao nosso Blog, hoje teremos um conteúdo muito especial, pela origem e pelo momento de enormes desafios que o Brasil atravessa. Abílio Diniz, construiu um império a partir de uma padaria, sobreviveu às principais crises das economias brasileira e mundial, como também superou enormes desafios na vida particular e empresarial. Convido, com entusiasmo, que leiam os sábios conselhos de quem se tornou uma referência para o empresariado nacional.

“As crises fazem parte da economia. Elas sempre virão e atingirão a todos, inclusive os seus concorrentes. Por isso, é preciso estar preparado não só para resistir a elas, mas também para aproveitar as oportunidades que sempre surgem nesses momentos.

O pior a fazer numa crise é se recolher, entrar num buraco e esperar que ela passe. Isso não só não funciona, como o mundo lá fora estará bem diferente quando você sair. É preciso antecipar cenários e movimentos para se fortalecer. Quem se movimentar corretamente, estará melhor posicionado e muito mais preparado para aproveitar a retomada do crescimento numa nova paisagem.

Por isso a crise é o momento de trabalhar muito. E, neste momento, duas coisas são essenciais: ter espírito de sobrevivência e ficar de olho no caixa. Com as receitas declinantes e o crédito caro e escasso, quem não tem caixa não tem chão.

Além disso, não adianta ficar reclamando nem culpando a crise pelos seus problemas. A pauta da empresa não pode ser esta. Isso não constrói nada e ainda destrói o espírito combativo e o poder de mobilizar e motivar o seu time.

Sempre digo que a crise demanda mais olhar para o espelho do que olhar pela janela. É preciso enxergar a situação como um todo, rever todos os processos, todas as pessoas e todos os gastos. Muitas coisas que em momentos de bonança são aceitáveis ou toleráveis, numa crise se tornam fatais. A crise é o momento de consertar o que não está funcionando ou está funcionando mal. Ela é muito boa para eliminar ineficiências, turbinar eficiências e pensar de forma diferente e inovadora.

Mais do que nunca, a gestão tem que ser de alta performance. Tenha um propósito, estabeleça ou reforce a cultura da organização, olhe para a gestão com lupa, simplifique e refine os processos, cuide das pessoas e exerça liderança. São os talentos e a capacidade de agir como um time focado e motivado que levarão a empresa a aproveitar as oportunidades dessa crise.

Lembre-se: não há bem que sempre dure, nem mal que nunca acabe. Essa crise vai passar. Mas não fique esperando ela acabar. Acabe com ela, ao menos na sua empresa e na sua carreira.”

Abílio Diniz
Presidente do Conselho de Administração da BRF

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta

Gestor

Paulo de Vasconcellos Filho, 67 anos, atua como Consultor há 43 anos orientando processos de Planejamento Estratégico em 378 empresas de pequeno, médio e grande porte, que atuam nos mais diversos setores. Publicou seis livros sobre Planejamento Estratégico, sendo o primeiro em 1979 e o mais recente publicado pela Editora Campus, com o título “Construindo Estratégias para Vencer!”

Receba nossas novidades

Estratégias que merecem destaque

Registre-se aqui para receber em seu e-mail nossas novidades.

Patrocinadores

Temas