Day After – Preparando para o Amanhã Chegar

day after

 

Realizamos na ACMinas, no final de outubro, uma mesa-redonda, que denominamos “Day After – Preparando para o Amanhã Chegar, que constituiu o primeiro ato da Frente Sudeste de Associações Comerciais, um acordo de cooperação firmado entre as ACs de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, e as respectivas Federações. O foco da aliança é a utilização da relevância geopolítica da região – que detém mais de 54 % do PIB brasileiro – como força de contribuição para o equacionamento de grandes questões nacionais.

Conduzida por debatedores de altíssimo nível (dois ex-ministros, Marcílio Marques Moreira, presidente do Conselho Econômico da Associação Comercio do Rio, e Paulo Paiva, professor da Fundação Dom Cabral, além de uma das maiores autoridades brasileiras em Educação, o professor Cláudio de Moura Castro, articulista da revista Veja), o Day After concentrou-se numa pergunta: “O que queremos para o Brasil?”.

Não é o caso, neste artigo, de relatar as conclusões do encontro – que, foram muitas e de grande relevância – mas, sim, de falar sobre seu contexto,  que representou uma considerável mudança de rumo em relação aos debates atuais, que vêm se concentrando na busca de soluções de curto prazo para a crise com que hoje nos defrontamos – uma crise, diga-se, há muito tempo anunciada mas só revelada, com todo o seu ímpeto, em 2015.

Esta mudança de foco já se fazia necessária. Afinal, a crise está aí já faz praticamente um ano e pouco se falou, em seu decorrer, do futuro – tudo se concentrou no presente. Parece-me que aqui no Brasil está sobrando tempo, no Brasil todo mundo está à espera. Espera-se que a presidente da República saia, esta esperava que o presidente da Câmara não tivesse aberto o processo de impeachment e ele, por sua vez, esperava que o Planalto o livrasse da Operação Lava-Jato. A oposição, enquanto isso, espera que Eduardo Cunha acione efetivamente a guilhotina com que pretende  liquidar Dilma, que por sua vez espera que o PT, que a elegeu, a apoie. Mas o PT espera que o Levy saia, para tudo voltar ao que era antes. Enquanto isso, o barco segue sem rumo. E nós, o que fazemos?

Nós perdemos tempo. Na verdade, nós perdemos a noção do tempo. Tudo o que nos cerca nos prende ao momento. Enquanto nossa atenção está concentrada no presente, tendemos a não ter consciência do tempo, mesmo sendo patente que foi somente quando o homem adquiriu a noção do tempo que ele se tornou efetivamente um ser humano em evolução. Foi aí que ele deixou de se orientar por uma ordem de coisas aparentemente imutável e adotou o conceito de que a realidade última não era ser, mas tornar-se.

O fato é que sabemos muito bem onde estamos, mas resta saber, agora, para onde é que vamos. Que caminhos nós, empresários – e não o governo – podemos oferecer para que o Brasil assuma um processo efetivo de desenvolvimento sustentável? Estamos fartos de diagnósticos e de respostas que se prendem ao mesmo modelo, aos mesmos métodos, aos mesmos personagens. Nosso desafio foi partir do ponto de vista de que aquilo que obtém a resposta crucial é a pergunta crucial. Foi esta, a pergunta crucial, que procuramos formular.

Não importa quantas vezes, vamos sempre nos perguntar quais são as nossas angústias em relação ao Brasil. É isto. Fizemos eclodir, com o Day After, algumas das perguntas cruciais que podem representar as tarefas fundamentais para a construção do Brasil que, no nosso entendimento, seja o país que queremos e vamos nos empenhamos em construir.

Lindolfo Paoliello
Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Minas – ACMinas
presidentelp@acminas.com.br

 

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Deixe uma resposta

Gestor

Paulo de Vasconcellos Filho, 67 anos, atua como Consultor há 43 anos orientando processos de Planejamento Estratégico em 378 empresas de pequeno, médio e grande porte, que atuam nos mais diversos setores. Publicou seis livros sobre Planejamento Estratégico, sendo o primeiro em 1979 e o mais recente publicado pela Editora Campus, com o título “Construindo Estratégias para Vencer!”

Receba nossas novidades

Estratégias que merecem destaque

Registre-se aqui para receber em seu e-mail nossas novidades.

Patrocinadores

Temas