Plano de Contingência, Continuidade ou Recuperação de Desastres ? O que é mesmo que você precisa ?

Plano de Recuperação de Desastres

 

 

 

 

Plano de Recuperação de Desastres

 

 

 

 

 

Quase 90% das empresas que me procuram tem dúvidas exatamente sobre o que desejam contratar: não sabem se precisam de um Plano de Recuperação de Desastres, de Contingência Operacional ou de Continuidade de Negócios.

A confusão é comum e mais que normal, considerando-se que o mercado insiste em falar de “contingência” como sinônimo da solução, quando na verdade o conceito do dicionário é de que trata-se do problema em si.

Então, vamos por partes:

Plano de Recuperação de Desastres – PRD

No processo de Plano de Recuperação de Desastres, é a documentação formal de recuperação de ativos, normalmente aqueles que suportam as atividades (ou sistemas) críticos (exigidos para funcionamento) da organização.
Esta criticidade é indicada pela análise do tempo de tolerância (por quanto tempo o ativo ou processo pode ser interrompido sem que acarrete perdas significativas para a organização) e pelo custo de parada (quais os custos, uma vez ultrapassado esse “prazo de tolerância”).

Plano de Contingência Operacional – PCO

Também dentro do Plano de Recuperação de Desastres, o Plano de Contingência Operacional é a definição de processos alternativos para atuação da empresa durante um evento que afete as atividades normais (ou aplicativos), necessários para funcionamento da organização.
O exemplo mais comum é a falha de um sistema no SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) onde as atendentes passam a utilizar um formulário de preenchimento manual, durante a indisponibilidade no sistema de registro de atendimento ao cliente.

Plano de Continuidade de Negócios – PCN

Plano de Continuidade de Negócios é mais um item do Plano de Recuperação de Desastres. Sendo o PCN, o conjunto deste dois Planos, normalmente coberto por um Plano de Gerenciamento de Crises ou de Comunicação, necessário para “disparar” as ações contidas nos dois primeiros Planos.
Normalmente as pessoas confundem os conceitos, mas é facilmente explicável , considerando-se a similaridade entre eles. Na verdade, a diferença básica entre os Planos de recuperação de desastres é que o PRD é focado em ativos, o PCO é destinado a processos (ou sistemas) e o PCN é o conjunto de ambos os Planos.

Agora basta verificar aquilo que você realmente deseja ou precisa para poder fazer um bom Plano de recuperação de desastres.

Fernando Marinho
FMARIN

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este post tem 2 comentários

  1. Avatar
    Ravel

    Simples e direto ao ponto. Explicação perfeita, parabéns.

Deixe uma resposta

Gestor

Paulo de Vasconcellos Filho, 67 anos, atua como Consultor há 43 anos orientando processos de Planejamento Estratégico em 378 empresas de pequeno, médio e grande porte, que atuam nos mais diversos setores. Publicou seis livros sobre Planejamento Estratégico, sendo o primeiro em 1979 e o mais recente publicado pela Editora Campus, com o título “Construindo Estratégias para Vencer!”

Receba nossas novidades

Estratégias que merecem destaque

Registre-se aqui para receber em seu e-mail nossas novidades.

Patrocinadores

Temas