Nasce a organização do século 21

Todos sabemos que a vida a partir de agora – pós-epidemia ou período de pandemia, até termos uma vacina — não será a mesma. Empresas, profissionais, clientes e sociedade estão a cada dia mudando seus ângulos de visões, ou seja, posicionamentos, modalidades de princípios e valores. Não há mais espaço para sistemas de negação ou perplexidade, que a doença havia trazido em sua primeira fase. Em meio ao desconhecimento do que acometia o mundo, ficamos paralisados e perplexos.

Muitas foram as mazelas que acometeram a nossa rotina, nos paralisando em meio a números avassaladores de doentes e mortos, e um significativo despreparo para o acolhimento no sistema de saúde. Política e corrupções completam o cenário.

A dinâmica agora exige postura, atitude forte de mudança e coragem para uma nova construção. Seguir adiante sem postergar um novo começo. Esta segunda fase, exige líderes híbridos, intuitivos e corresponsáveis para assumirem uma longa crise que transcende o conhecido e trará surpresas. 

Será necessário encontrar a melhor saída e buscar por soluções, mesmo que seja no canal do experimentar e do simular imaginário. Há enormes novidades para os empresários e líderes, que já vivenciaram experiências nebulosas e difusas em suas carreiras. Prosperaram em meio ao prazer do desafio. Agora estão conscientes de que nada será fácil, mas sim complexo e grave em sua natureza enquanto crise. Muitas serão as incertezas e gestões de crises. Avalie, o próprio risco é a incerteza. Algo conhecido por muitos. 

Não sabemos quando tudo isto irá terminar, arrisco a dizer que o caminhar será longo, mas acredito que o nosso ímpeto com o conhecimento adquirido, soma a nosso favor. A equação do conhecimento x incerteza x gestão de risco, pode trazer prosperidade para sairmos dessa situação, ainda melhores do que acreditávamos que éramos e que nos sustentavam como exitosos.

As crises trazem embrionariamente a chance de fazermos as nossas empresas, negócios e relacionamentos ainda melhores, diferentes do que foram. Novos formatos exigem novos espaços e versões. Vamos desenvolver músculos esquecidos e lidar com experiências que julgávamos desnecessárias. Novos contornos e estruturas.

Transcender o conhecido, ousar e blindar a diferença do que já foi nomeado de sucesso empresarial. É preciso ter zelo, pois haverá ações disruptivas. É essencial ter zelo com as pessoas que ocuparão outros lugares. Certamente, já imaginados com a presença da tão aclamada inovação.  Nova, com certeza será a visão.

Será importante praticar em nosso íntimo, a empatia e a resiliência no mundo corporativo. Agora e depois de vivenciarmos o trágico evento da Covid-19, a responsabilidade social e a inteligência emocional ficarão cada vez mais robustas devido as suas capacidades de contribuir prontamente à sociedade, ao nosso grupo social e ao bem-estar dos demais. Acelere, o século 21 chegou! Uma nova realidade se apresenta a humanidade. Esta que insiste em mudar e crescer constantemente.

Efigênia Wend – CEO Upside Group

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe uma resposta

Gestor

Paulo de Vasconcellos Filho, 67 anos, atua como Consultor há 43 anos orientando processos de Planejamento Estratégico em 378 empresas de pequeno, médio e grande porte, que atuam nos mais diversos setores. Publicou seis livros sobre Planejamento Estratégico, sendo o primeiro em 1979 e o mais recente publicado pela Editora Campus, com o título “Construindo Estratégias para Vencer!”

Receba nossas novidades

Estratégias que merecem destaque

Registre-se aqui para receber em seu e-mail nossas novidades.

Patrocinadores

Temas

Fechar Menu