O Contexto nas Negociações

Contexto nas negociações

Abrir a cabeça e elevar o pensamento na fronteira mais distante possível, tentando entender o todo não é fácil. Sempre ouvimos sobre a importância de se manter o foco, mas, antes, é preciso entender o contexto mais macro de uma negociação, para então definir metas e buscar resultados. Somente com esse exercício de ampliação da nossa compreensão é possível enquadrar corretamente as informações e os fatos, entender as circunstâncias e as variáveis, escolher estratégias e, finalmente, priorizar ações que sustentem o foco definido.

Logicamente as negociações ocorrem em níveis distintos e, por uma questão de simplificação, poderíamos classificá-las no nível operacional (equipes de compras, vendas), tático (comuns na média gerência) e estratégico (fusões e aquisições, expansões, downsizing, gestão de crises). Quanto mais estratégica for uma negociação, menos amarras processuais e mais incertezas existirão. E é exatamente nesse nível que entender o contexto torna-se imprescindível.

O objetivo é ver o que ninguém consegue enxergar, é encontrar soluções.

Os países e seus povos com diferentes culturas, o momento histórico, político, econômico e social, a conjuntura, a empresa, os competidores, os Stakeholders, a(s) outra(s) parte(s), você e seus princípios e valores, enfim, tudo merece atenção e faz parte de um entendimento e de uma conexão maior. Somente a partir da compreensão do contexto das grandes negociações, decisões deveriam ser tomadas. Pois, muitas vezes, o caminho escolhido é como a flecha lançada, a palavra dita ou uma oportunidade perdida… não tem mais volta.

Mas qual a real abrangência do contexto nas negociações?

Muitos tratam do contexto de forma limitada. Para as pessoas do nível mais estratégico das empresas, essa compreensão deveria estender-se até o legado. Ou seja, todas as estratégias de negociação e consequentes decisões, mesmo as de curto e médio prazo, deveriam visar um objetivo maior no longo prazo, como escrever uma história, deixar um legado, fazer a diferença, ser sustentável. Afinal, o futuro das próximas gerações está em nossas mãos.

E diante desse “contexto”, que vai de um entendimento maior a um legado a ser deixado, novos rumos são traçados, mudanças tomam forma e tudo se transforma, inovações acontecem, paradigmas são quebrados, sonhos se realizam. Somente com muita curiosidade, atitude, paixão, vontade de aprender mais e sempre, experiências, relacionamentos e aprendizados vividos, é possível enxergar, pensar e sonhar de uma forma diferente. Enfrentar o medo do desconhecido, da incerteza e da insegurança, encarar desafios, sonhar e viver a vida, tudo isso faz parte do contexto das grandes negociações.
Qual o contexto da sua próxima grande negociação?

Oto Morato
Diretor regional para América Latina dos Programas de Educação Executiva
da Cornell University
oma24@cornell.edu

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este post tem um comentário

  1. Avatar
    Anuar

    Excelente texto, preenche perfeitamente também os conceitos de Capacidade de Realização.

Deixe uma resposta

Gestor

Paulo de Vasconcellos Filho, 67 anos, atua como Consultor há 43 anos orientando processos de Planejamento Estratégico em 378 empresas de pequeno, médio e grande porte, que atuam nos mais diversos setores. Publicou seis livros sobre Planejamento Estratégico, sendo o primeiro em 1979 e o mais recente publicado pela Editora Campus, com o título “Construindo Estratégias para Vencer!”

Receba nossas novidades

Estratégias que merecem destaque

Registre-se aqui para receber em seu e-mail nossas novidades.

Patrocinadores

Temas