Precisamos de mais UAI, UAI !

30 dez 2015

UAI

UAI, a mais mineira das interjeições, talvez seja do que o Brasil mais precisa hoje.

Em primeiro lugar pelo seu significado histórico.

Ao contrário do que muita gente pensa, UAI não é uma expressão nascida do simples linguajar regional. Era a senha pela qual os inconfidentes mineiros se identificavam, quando visitavam uns aos outros, em seus locais secretos de reunião, já que o movimento era clandestino e combatido pelas autoridades portuguesas.

E as letras que compões a expressão traziam forte e importante significado: União, Amor e Independência.

Tão forte que podemos entendê-la como uma verdadeira carta de valores. Não daquelas cartas que vemos todos os dias, em quadros colocados nas paredes de algumas empresas, provavelmente escritas por um pequeno grupo e quase nunca entendidas ou praticadas pelas equipes.

UAI é uma carta de valores como deve ser: simples, direta, abrangente, fácil de praticar e de, até mesmo, tatuar na alma e vivenciar plenamente.

Precisamos de UAI  para aplicar da mesma maneira como mais frequentemente a usam os mineiros: significando o óbvio.

-Você vai lá em casa hoje? Vou, UAI !  Isso em Minas significa dizer: claro que eu vou.

-Seu time ganhou ontem? Ganhou, UAI !  O que significa dizer, claro que sim.

Cruzando o significado com o uso temos o que realmente importa: valores virtuosos.

Precisamos que nosso país passe a usar o UAI, não apenas como interjeição, mas como prática.

Precisamos, como nunca, de União. Vivemos hoje a perversa dualidade, do meu lado contra  o seu lado, mas temos que entender que somos um país e que, se algo der (mais) errado para a nação, dará errado para todos, independentemente do lado em que estejamos. Estamos como um navio, no qual a tripulação de um lado torce para que haja cada vez mais buracos do outro lado e vice versa, talvez com uma imaginando que, se adequadamente combalido,  o lado do outro afundará sozinho, preservando o seu.

Se existem (e existem) buracos em nosso casco, corramos todos para tapá-los e colocar para fora a água que já entrou, pois somente assim poderemos voltar a navegar.

Precisamos de Amor, pois sem amor nada dá certo, já que é o amor o que faz envolver a alma e deixar de lado sentimentos menores, como a arrogância, a prepotência e a vaidade. Precisamos de amor para entender que os interesses do país devem estar acima dos pessoais, partidários, corporativos etc., já que sem país nada haverá para usufruir, nem comandar.

Independência, embora ainda servisse ao nosso contexto, seria a  única adaptação que eu proporia fazer, sobre o significado original da Inconfidência Mineira. Poderíamos colocar Integridade em seu lugar, compondo aí uma carta de valores atual e necessária.

Será que alguém ainda tem alguma dúvida de quanta falta faz UAI em nossos Brasil de hoje? UAI!

Sidney Porto
Presidente do Conselho da Gerencial Brasil
www.gerencialbrasil.com.br

 

Compartilhe:

Comentários

  1. Parabéns Sidney, como sempre vc rico e transbordante em suas colocações. Excelente texto. Obrigado.

  2. Daniel Malachias Valério Diz: janeiro 8, 2016 at 2:50 pm

    Sidney. Gostei do texto – Proveitoso, simples e direto. Parabéns pelo seu conhecimento intelectual e didático. Continue com esta força… Abraços Daniel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *