Quarentena

“Quem dorme com morcego acorda de cabeça pra baixo” 

Estamos acostumados a “remar contra a maré”.  Aprendemos que existe uma curva no aprendizado. Que mudanças, transformações podem nos levar a evolução ou até mesmo ao ostracismo, a fadiga do mesmo.

Hoje, nossas crenças e valores,  aceleram ou neutralizam a força interior, a versatilidade comportamental e o otimismo que existe ao construirmos,

Com o tempo a nosso favor nos deparamos com o cotidiano, com pessoas que habitam nosso universo em uma proporção íntima jamais imaginada. Escutamos queixas recentes que nos tocam e se movimentam como moedas na rede. A falta e os excessos, fazem parte da escalada atual. Amplie seu campo de visão. Perceba em que lugar ou com quem passará a próxima noite. 

Existem habitantes neste universo que constroem, outros se abatem. Se você quer algo bom, independente de emoções que dominam, faça mais que não criar ou cair em armadilhas como a apatia, estados depressivos e ansiedade.

Que tal  quebrar regras e deixar de lado o que já aprendeu sobre como as coisas funcionam. Comece por você – protagonista e observador .  O responsável por suas escolhas.

O cuidado com a saúde, o sentido do inspirar e respirar, banhos de sol, claridade nas retinas, a permissão para ideias revolucionárias e como concretizá-las, abrirá espaço para o exercício da vida. Sinta a respiração abafada pela pressa nossa do dia-a-dia, hoje preservada pela quarentena que nos prende dentro de nós.

Quem sabe sermos nossa melhor companhia, alcançar o bem-estar como fonte de momentos de felicidade, de estar satisfeito e estabelecer um estado de contentamento que já conhecemos. 

Acordarmos inteiros mirando o soft skills em uma equação simples – o desenvolvimento de um mindset pautado em boas escolhas. 

O bem-estar emocional possui a força para o desenvolvimento de emoções mais rebaixadas, aquelas que ainda não alcançaram um bom estado de maturidade.  

Naturalmente, que esta dinâmica é bem mais ampla do que se pode avaliar. O caminho é único e pessoal, tanto quanto a própria definição da alegria e felicidade.

No entanto, as emoções são fluídas, livres e apontam caminhos. É preciso ter autoestima, otimismo, e considerar, intrinsecamente, a caixinha poderosa da resiliência e auto realização.

Vamos avançar e trabalhar, nos movendo dentro do nosso próprio espaço? Espaço precioso que temos agora. Trabalhar a nossa energia, o tempo para a construção saudável de novos canais e interesses. Desenvolver a visão que faz acontecer.

Enfim, a felicidade é o subproduto de acreditar em si mesmo e de viver de acordo com os próprios valores. A baixa autoestima pode levar a questionar posicionamentos pessoais, desempenho e decisões que, finalmente, reduzem a satisfação principalmente quando o nosso cotidiano não nos distrai. Entretanto, veja a opção de não enxergar com os óculos de cabeça pra baixo.

Sente-se livre?

Será bom ter um propósito, desenvolver a musculatura das emoções.  Este tempo que experimentamos é um amigo insubstituível e irrestrito.

Efigênia Vieira – CEO da Upside Group.

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe uma resposta

Gestor

Paulo de Vasconcellos Filho, 67 anos, atua como Consultor há 43 anos orientando processos de Planejamento Estratégico em 378 empresas de pequeno, médio e grande porte, que atuam nos mais diversos setores. Publicou seis livros sobre Planejamento Estratégico, sendo o primeiro em 1979 e o mais recente publicado pela Editora Campus, com o título “Construindo Estratégias para Vencer!”

Receba nossas novidades

Estratégias que merecem destaque

Registre-se aqui para receber em seu e-mail nossas novidades.

Patrocinadores

Temas

Fechar Menu