Riscos do momento brasileiro para a perda do conhecimento empresarial

Rosália

Num momento de crise, tão atípico quanto o atual que estamos vivenciando no País, muitos são os problemas que os empresários têm que enfrentar, mas um, vem nos preocupando de maneira especial, que é o risco da perda do conhecimento empresarial e do preço a pagar na condução do futuro. A necessidade de redução drástica dos quadros de funcionários, a busca de profissionais com salários mais baixos, e nem sempre com a mesma bagagem de conhecimento dos anteriores, e a necessidade de encerramento de contratos com empresas terceiras podem trazer consequências futuras onerosas para as empresas, pois o que estamos presenciando é uma real perda do valioso conhecimento empresarial.
Diante desse cenário de escassez de recursos para investimentos sugerimos 4 passos importantes e preventivos:
1- Identifique seus conhecimentos críticos: Inicie a missão identificando os chamados conhecimentos críticos da empresa e os colaboradores chave que tenham o domínio desses conhecimentos;
2- Revisite seus processos: destinem esforços para um momento de introspecção, e cuidem de forma, ainda que básica, da estruturação ou atualização e registro dos seus procedimentos operacionais relacionados a esses conhecimentos identificados como críticos;
3- Identifique e gerencie seus acervos documentais: uma vez revisados os procedimentos operacionais identifiquem que tipo de documentos deverão ser acessados ou produzidos, com a finalidade de registrar uma ação que ofereça risco para a empresa e deva ser monitorada. Peça aos colaboradores que atualizem ou descrevam detalhadamente os procedimentos operacionais desses processos identificando, quais documentos ou registros informacionais são necessários ser acessados ou produzidos a cada ação e definam ainda, o tempo de guarda desses registros, se o formato de arquivamento será físico ou eletrônico, quem será o responsável por esta guarda e ainda, quem poderá acessar tais informações. Isto com absoluta certeza livrará a empresa de pesadas multas no futuro, que poderiam ocorrer devido a falta da prova documental. Ações como esta seguramente garantirão a transferência do conhecimento explícito, para os próximos funcionários, que virão ou que permanecerão nas empresas, interferindo na sua produtividade e garantia de entregas de qualidade dentro dos padrões estabelecidos pela empresa;
4- Use uma tecnologia de ECM (Enterprise Content Management): avalie se há em sua empresa algum software que possa ser usado, de forma corporativa, para arquivamento e gestão dos acervos documentais físicos e eletrônicos. Uma alternativa bastante viável, e que quase todas as empresas já possuem, é o uso do Microsoft SharePoint, que conseguirá atender a esta demanda com o investimento de algumas horas de parametrização. Do contrário, busque algum aplicativo na nuvem que proporcione a performance e o custo benefício adequados. Escalabilidade é a palavra-chave, pois não deve ser esquecido, que o ideal é que no futuro, todas as áreas da empresa tenham a mesma metodologia e ferramenta implementados para que o conhecimento seja, de fato, apropriado pela empresa.

Rosália Paraiso Matta de Paula
Diretora de Negócios das empresas Documentar
www.documentar.com.br

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este post tem 2 comentários

  1. Avatar
    Anuar Mattar

    Excelente posição Rosália.
    Há muito que venho defendendo o mesmo, mas ao que tudo indica, salvonrarissimas exceções, as empresas têm mais discurso do que acão estratégica neste sentido.
    Porém, tenho certeza que o próprio mercado, em algum momento, as levará ao conhecimento mais amplo e ao aprimoramento.

    1. Avatar

      Caro Anuar.Temos uma grande preocupação em relação ao futuro próximo, principalmente relacionada ao tempo que o Brasil gastará para recompor suas equipes de especialistas, o preço que isto custará e além de tudo, teremos que recomeçar sem registros históricos, porque tudo vem acontecendo numa velocidade que não permitiu às empresas, se preparem para este ingrato momento.
      Mas temos uma grande esperança, que esse momento nos traga amadurecimento e nos fortaleça, ainda mais, quando voltarmos a nos alinharmos e aí já teremos modeladas as atitudes preventivas de proteção do conhecimento empresarial. Grande abraço.

Deixe uma resposta

Gestor

Paulo de Vasconcellos Filho, 67 anos, atua como Consultor há 43 anos orientando processos de Planejamento Estratégico em 378 empresas de pequeno, médio e grande porte, que atuam nos mais diversos setores. Publicou seis livros sobre Planejamento Estratégico, sendo o primeiro em 1979 e o mais recente publicado pela Editora Campus, com o título “Construindo Estratégias para Vencer!”

Receba nossas novidades

Estratégias que merecem destaque

Registre-se aqui para receber em seu e-mail nossas novidades.

Patrocinadores

Temas