Viva Uma Nova Experência

   experiencia

Em ocasiões  de crise seja econômica e/ou pessoal, se faz necessário ressignificar estes eventos como um momento de despertar potenciais e criatividade.
Se deslocar do vitimismo e do mecanismo de culpabilizar tudo e todos pela dificuldade que se faz presente em nossa realidade.

Para termos a oportunidade de deixar de projetar a responsabilidade no outro ou até mesmo usar o mecanismo de projeção indutor, onde inconscientemente se induz o outro ao erro, apenas para encontrar um responsável ou algo que justifique as dificuldades encontradas nestes momentos.

É compreensível,  sabemos bem da  natureza do humano que, não raras às vezes, possui a necessidade de respostas ainda que apenas no sentido de justificativas. Entretanto, o que importa é a consciência visceral de como o estado emocional interfere na maneira de percebermos a situação, sendo este o primeiro passo para a busca de alternativas e a vivência de outros scripts.

Deste modo outros chamados se anunciam e nos levam a reflexão para uma nova Construção – Autoconhecimento com Efetividade. Meu mundo, minhas competências, meu trabalho, minha performance, minhas conquistas, minha VISÃO, minha liberdade e minha segurança. 

Termos conhecidos são revisitados ganhando a forma da Emoção vivenciada com Inteligência na esfera do funcionamento Emocional, Pessoal, Corporativo e Social. O desempenho ligado ao bem estar e conforto.

A proposta é a abordagem da visão geral da Inteligência Emocional com sistemas e subsistemas que determinam o nosso equilibrio composto por varias esferas.

  1. Autopercepção – autoeficácia no senso de valor atribuído a si mesmo; é o oposto da vitimização.

  2. Autoexpressão –  comunicação assertiva, a independência de se dirigir a si próprio estando livre da dependência emocional dos demais.

  3. Interpessoal – empatia com a sintonia fina dos próprios sentimentos e os dos demais; competência e responsabilidade social permitindo articular apoio de outros em situações adversas.

  4. Tomada de decisão – solução de problemas com a capacidade de diagnosticar os verdadeiros desafios, planejar soluções e ter a iniciativa de agir; senso de realidade; controle de impulsos com a entrada do planejamento saudável e as com as atividades concluídas de forma autônoma.

    5. Gerenciamento do estresse – flexibilidade mental com maior tolerância a ambiguidades; proatividade com a propensão a agir frente a situações adversas com iniciativa mesmo em situações de risco e incertezas; otimismo que resulta na tão conhecida resiliência que é a capacidade de enfrentar obstáculos com postura ativa, se recompondo em menor tempo. Em síntese, a tenacidade que sustenta a capacidade de suportar pressão e estresse, sentindo o distresse com a presença da boa performance física, mental e emocional em situações muito demandantes. Lembrando sempre que o estresse está na pessoa.

O bom funcionamento emocional é resultante de todos estes fatores dentro de um sistema único, harmônico, equilibrado e dinâmico.

Os comandantes com melhores resultados são, portanto, aqueles capazes de lidar com as mais complexas reações diante de uma mudança, que entendem a crise como uma possibilidade de alcançar lugares outros, antes limitados pelo sistema que o tornava nebuloso, como uma cortina de fumaça. Em síntese,  a intimidade e interação consigo mesmo.

Assim, com a capacidade adquirida pela absorção das competências duráveis e essencias adquiridas pelo autoconhecimento, o momento é de recarregar as baterias e agir em situações caóticas com incontestável sensação de valor. Quando você flui melhor, o mundo e os negócios fluem melhores.

Efigênia Wend Vieira
CEO do UPSIDE GROUP
www.upside.com.br

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este post tem um comentário

  1. Avatar
    Simone

    O texto no faz refletir sobre nossos posicionamentos diante da vida e das diversas situações. Sabemos da importância da IE, porém, quando se pensa em aplicá-la na prática, esbarramos em muitos obstáculos. E um deles é a falta de autoconhecimento e o processo de vitimização. A aplicabilidade da IE nos diversos contextos da vida, pessoal e profissional se faz fundamental, pois além de elevar as competências de cada um, aumenta a confiança, credibilidade, transparência, relacionamento e, como consequência, maior sustentabilidade e, quem sabe, competitividade das empresas, principalmente, em situações de crise como esta que estamos vivendo. Parabéns, Efigênia.

Deixe uma resposta

Gestor

Paulo de Vasconcellos Filho, 67 anos, atua como Consultor há 43 anos orientando processos de Planejamento Estratégico em 378 empresas de pequeno, médio e grande porte, que atuam nos mais diversos setores. Publicou seis livros sobre Planejamento Estratégico, sendo o primeiro em 1979 e o mais recente publicado pela Editora Campus, com o título “Construindo Estratégias para Vencer!”

Receba nossas novidades

Estratégias que merecem destaque

Registre-se aqui para receber em seu e-mail nossas novidades.

Patrocinadores

Temas